Resenha – Série Corte de Espinhos e Rosas | Duas Estantes

Resenha – Série Corte de Espinhos e Rosas

Por Rosi Melo.

Curte fantasia e contos de fadas modernos? Então você precisa ler a série Corte de Espinhos e Rosas!

Corte de Espinhos e Rosas e Corte de Névoa e Fúria são as obras que atualmente compõem a mais nova saga de fantasia da autora Sarah J. Maas (mais conhecida aqui no Brasil pela saga Trono de Vidro). Confesso que fiquei bem desconfiada quando li a sinopse da obra, que você lê a seguir:

Em Corte de Espinhos e Rosas, um misto de A Bela e A Fera e Game of Thrones, Sarah J. Maas cria um universo repleto de ação, intrigas e romance. Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar uma fada zoomórfica transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação. Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira — que ela só conhecia através de lendas —, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la… ou Tamlin e seu povo estarão condenados.

Sarah J Maas

“Uma mistura de A Bela e a Fera e Game Of Thrones” foi uma sentença que definitivamente não me conquistou. Até porque, na minha opinião, essas duas grandes obras da literatura mundial não têm muito em comum, apesar de possuírem excelentes histórias. Mas decidi dar uma chance às obras porque 1) A CAPA É LINDA (sou dessas), 2) Amo Trono de Vidroque é foda mas também nasceu de uma premissa nada a ver chamada “Cinderela” e 3) A Maas escreve MUITO bem e os personagens dela me cativam com uma profundidade que raros autores conseguem.

E não me decepcionei. Mais uma vez Maas conseguiu criar um universo complexo e intrigante, com personagens sólidos e interessantes e uma trama de tirar o fôlego. É melhor que Trono de Vidro? Não. E um dos motivos, na minha humilde opinião, é a Feyre. Pelo menos no primeiro livro, ela não me conquistou. Confesso que não consegui engolir aquele discurso dela de quero-ajudar-mas-não-sei-o-que-fazer em alguns momentos bem cruciais da trama. Felizmente, isso muda BASTANTE no segundo livro. Não me entendam mal: a Feyre é maravilhosa e guerreira e dona de si e da porra toda, mas às vezes ela precisa cair na real e parar de me dar sono.

Meu personagem preferido, disparado, é o Rhys. Como não amar? Quem lê o primeiro livro, não imagina como o maior Grã-Feérico de todos os tempos será tão importante para Feyre em Corte de Névoa e Fúria.

E não dá para deixar de mencionar os integrantes do Círculo Íntimo do Rhys: Amren, Morrigan, Cassian e Azriel. Cada um com uma personalidade complexa e tempestiva, eles são mortais mas extremamente unidos pelo sentimento de amizade e família. Amren, que é a única de sua espécie alienígena e desconhecida; Morrigan, um amor de pessoa que esconde um poder mortífero; e Cassian e Azriel, guerreiros illyrianos com uma história de vida obscura mas que dariam a vida por aqueles que amam.

ROMANCE

Assim como no primeiro volume da saga Trono de Vidro, o primeiro volume de Corte de Espinhos e Rosas investe bastante no romance, o que considero um tanto exaustivo. Tudo bem que a Feyre não é a pedra de gelo que é Celaena, mas pude perceber que elas estão na mesma posição na fase inicial de suas sagas: meio bobinhas enquanto curtem aquele primeiro amor intenso. Graças a Zeus que isso muda rápido porque não tenho paciência para finais felizes e pouco realistas (aquelas).

> Adquira os livros Corte de Espinhos (clique aqui) e Rosas e Corte de Névoa e Fúria (clique aqui) na Amazon!

Confesso que histórias de fadas sempre me deram alergia. Não sou uma leitora de contos de fadas. Os poucos que conheço chegaram até mim através do cinema e não dos livros. Por isso me foi tão estranho AMAR essa série. Como me causou muito estranhamento descobrir que Trono de Vidro era baseado em Cinderela, já que em nenhum momento durante a leitura fiz essa conexão. E acredito que esse seja o poder da Maas: tornar uma premissa duvidosa em uma obra-prima.

NOVIDADES

O terceiro livro da série, ainda sem título, deve ser lançado nos EUA em maio de 2017. A obra já está em pré-vendano site da Amazon!

[ Abrindo um parêntese aqui também para comentar essas CAPAS BAFOOO lançadas no Brasil. Acho elas bem mais bonitas do que a versão americana. Parece que o Brasil tá aprendendo…..]

 

Originalmente, a história foi pensada como uma trilogia, mas recentemente a Maas assinou um contrato com a Bloomsbury, editora que publica os livros lá fora, e vai escrever mais três livros sobre o universo, deixando bem claro que não pode dizer ainda se eles são uma continuação, spin-offs ou prequels. Além dos novos livros, dois contos e um livro para colorir serão lançados. Ufa! Bastante coisa, né? Eu já tô pensando aqui nas moedas que vou precisar guardar para comprar todos esses livros :'(

Comentários

Nenhum comentário em "Resenha – Série Corte de Espinhos e Rosas"