Duas Estantes

UMA CASA POR TESTEMUNHA DOS SÉCULOS

Amante que sou de descobrir livros bons de autores cearenses, confesso que o desejo de ler A Casa, de Natércia Campos, vem de longe. Desde quando vi a edição mais recente, publicada com o apoio do governo do Estado do Ceará, em 2011, fiquei mexida e pedi de presente para a colunista com quem trabalhava.

NEGRA, MULHER, ESCRAVA… XICA DA SILVA

Querido leitor, me diga uma coisa. Quando foi a última vez que você leu uma obra nacional sobre uma mulher? Essa mulher era negra? Era escrava? Essas perguntas foram a primeira coisa que me veio à mente quando folheei pela primeira vez Xica da Silva (1976), obra de João Felício dos Santos.

EU E AS OUTRAS FUGITIVAS DE MUNRO

Sabe aquele livro perfeito para uma viagem? Ou para algum momento em que se pode ler, sem limite de horário? Pois sim. Essa é a pedida do livro Fugitiva, da canadense Alice Munro, agraciada com o Nobel de Literatura de 2013.

LIVROS PARA LER EM ABRIL

Abril é mês de Bienal aqui no Ceará, depois de mais de dois anos, porque a última aconteceu em dezembro de 2014. É um mês também de ter parcimônia e moderação com as leituras, porque além de o desafio da Bienal não ter sido cumprido, é hora de desapego e de economia para o bolso dessa blogueira que vos fala.

CINCO OBRAS FEMINISTAS PARA TER NA ESTANTE

Precisamos ler mulheres sim, mas mulheres que nos contem histórias inteligentes, com personagens realistas e interessantes, diversidade e o poder de nos transformar positivamente. Mulheres que nos apresentem realidades diversas, que nos façam questionar o que nos é imposto como “certo” e “errado” em uma sociedade tão violenta e machista.

UM CANTO DE LINDEZA

Existem livros que a gente lê e parecem ficar gravados em nós como uma tatuagem. Em outros poucos, temos a sorte de encontrar reminiscências de nós em outros tempos, outras paragens que a passagem dos dias descolore. Para falar de Outros Cantos, de Maria Valéria Rezende, fico assim, tentando apelar para o poético, porque vi tudo isso nele.

PARA LER MULHERES DESDE CEDO

Nesse março que finda, entre tantas listas lindas publicadas por aqui e em outros blogs, pensei que seria bom também motivar as crianças e adolescentes a lerem mulheres. Como tenho uma pré-adolescente em casa, fiz uma listinha de escritoras que serão lidas por ela e que, acredito, deveriam estar entre as indicações para esse público.

POR QUE AGATHA CHRISTIE CONSEGUE SER TÃO ATUAL

“E Não Sobrou Nenhum”, romance policial de maior sucesso da maravilhosa Agatha Christie, foi lançado pela primeira vez, no Reino Unido, no ano de 1939. Mesmo assim, a impressão que tive ao finalizar a leitura foi a de que ela não poderia ser mais atual.

AUSÊNCIA, BLUES E A IMPORTÂNCIA DAS PERGUNTAS

Reno acabou de sair da faculdade e está sozinha em Nova York. Anos 70, plena crise industrial nos EUA. Momento efervescente para a classe artística local. Reno está à procura de si, à procura de respostas que não necessariamente irá encontrar. Ingênua e demasiadamente dependente, ela é a personagem principal de “Os Lança-Chamas”, de Rachel Kushner.

AS ESCRITORAS DE NOSSA ESTANTE – Parte 2

Uma das grandes vantagens de ser leitor é o poder de escolha. A escolha de um autor, um gênero, uma edição. Quando se ler por prazer, não devem existir amarras ou obrigações. Em março, como lembrança ao Dia Internacional das Mulheres, o Duas Estantes escolheu ler apenas obras delas.