Duas Estantes

Arquivos da seção '#mulheresparaler'

QUATRO LIVROS PARA COMPREENDER A INDEPENDÊNCIA

Quem ama história e os que curtem conhecer mais sobre o que aconteceu no Brasil no período da Independência talvez já devem ter notado algumas nuances que divergem do que é contado pela história oficial. Para conhecer mais sobre o período, existem alguns livros recentes com linguagem acessível e que ainda são bem difíceis de se largar.

OS HOMENS QUE NÃO AMAVAM AS MULHERES

Neste texto, não pretendo falar de Millennium – Os Homens Que Não Amavam as Mulheres. Meu objetivo aqui é falar de outros homens que não amavam as mulheres, os homens da República de Gilead, universo distópico do maravilhoso livro “O Conto da Aia”, de Margaret Atwood.

MUITO PRAZER, PERPÉTUA

Cada família carrega uma história. Seja ela comum ou heroica, registrada em livros de papel ou apenas na memória, posso te garantir que com toda certeza é uma história única e especial. E a história de Perpétua, livro-reportagem da jornalista cearense Maggie Paiva, não foge à regra.

PARA AQUECER CORAÇÕES CANSADOS

Os dez primeiros capítulos de “Desafiados a amar” foram responsáveis pelo meu contato inicial com a autora cearense Jorgeana Jorge. Entediada, olhando as redes sociais, fui conferir um link bem comentado da história disponível em um aplicativo que disponibiliza textos e livros gratuitos de todos os estilos, o wattpad.

POR UMA VISÃO QUE NÃO REDUZ

Fisheye é um romance sobre aceitação e autoconhecimento, amizade e companheirismo. Uma história que faz o leitor refletir sobre o quão importante é você ser quem você é e aproveitar a vida ao máximo, sem medo de ser feliz.

DOIS PROJETOS PARA APOIAR E DAR AQUELA FORCINHA

Hoje eu vim aqui indicar dois projetos literários que se você não conhece, vai conhecer, e se não apoia, deveria apoiar. Vem saber mais sobre “Perpétua” e “Saral”.

UMA CASA POR TESTEMUNHA DOS SÉCULOS

Amante que sou de descobrir livros bons de autores cearenses, confesso que o desejo de ler A Casa, de Natércia Campos, vem de longe. Desde quando vi a edição mais recente, publicada com o apoio do governo do Estado do Ceará, em 2011, fiquei mexida e pedi de presente para a colunista com quem trabalhava.

EU E AS OUTRAS FUGITIVAS DE MUNRO

Sabe aquele livro perfeito para uma viagem? Ou para algum momento em que se pode ler, sem limite de horário? Pois sim. Essa é a pedida do livro Fugitiva, da canadense Alice Munro, agraciada com o Nobel de Literatura de 2013.

CINCO OBRAS FEMINISTAS PARA TER NA ESTANTE

Precisamos ler mulheres sim, mas mulheres que nos contem histórias inteligentes, com personagens realistas e interessantes, diversidade e o poder de nos transformar positivamente. Mulheres que nos apresentem realidades diversas, que nos façam questionar o que nos é imposto como “certo” e “errado” em uma sociedade tão violenta e machista.

UM CANTO DE LINDEZA

Existem livros que a gente lê e parecem ficar gravados em nós como uma tatuagem. Em outros poucos, temos a sorte de encontrar reminiscências de nós em outros tempos, outras paragens que a passagem dos dias descolore. Para falar de Outros Cantos, de Maria Valéria Rezende, fico assim, tentando apelar para o poético, porque vi tudo isso nele.