AS ESCRITORAS DE NOSSA ESTANTE – Parte 2 | Duas Estantes

AS ESCRITORAS DE NOSSA ESTANTE – Parte 2

POR ROSI MELO*

Uma das grandes vantagens de ser leitor é o poder de escolha. A escolha de um autor, um gênero, uma edição. Quando se ler por prazer, não devem existir amarras ou obrigações. Em março, como lembrança ao Dia Internacional das Mulheres, o Duas Estantes escolheu ler apenas obras delas.

Aderimos ao projeto #mulheresparaler da youtuber Iara Nogueira, do canal Conto em Canto (conheça mais sobre a iniciativa clicando aqui). A ideia geral do projeto, porém, é ler mulheres sempre. Seja em março, seja em Júpiter. Algo parecido com o #leiamulheres, por exemplo.

Sempre li muita mina. No começo, romances açucarados como os de Julia Quinn, Mary Balogh e Meg Cabot. Depois encabecei leituras mais densas, que me fizeram admirar mulheres, seja como escritoras ou personagens. De um jeito ou de outro, elas me fizeram mais humana, me mostraram caminhos que eu nunca cogitei percorrer. Clarice Lispector, Jane Austen, Anne Frank, Malala Yousafzai, Marjane Sartrapi, Letícia Wierzchowski, Lygia Fagundes Telles, entre muitas outras autoras, possuem, cada uma, um pedacinho do meu coração.

A escritora franco-iraniana Marjane Satrapi é autora de “Persépolis” (2000), quadrinho autobiográfico que narra sua infância e juventude antes, durante e após a Revolução Iraniana, em 1979

O melhor livro da minha vida, que é O Mundo de Sofia, de Jostein Gaarden, não é escrito por uma mulher, mas Sofia, a personagem principal da história, foi talvez uma das minhas grandes educadoras na infância. Minha melhor amiga.

Neste mês de março, a minha intenção é terminar de ler Os Lança-Chamas, de Rachel Kushner, um interessante relato sobre motocicletas, feminismo e ativismo; começar E não sobrou nenhum, primeira obra de Agatha Christie que vou ler (eita!); e mergulhar nas páginas de Dias&Dias, de Ana Miranda, e Memorial de Maria Moura, de Rachel de Queiroz. As duas últimas autoras são cearenses e estou ansiosíssima para lê-las finalmente.

Para o ano, ainda pretendo desbravar O segundo sexo, de Simone Beauvior; A cor púrpura, de Alice Walker; Lugares Escuros, de Gillian Flynn, além de alguma obra-ainda-não-definida de Eliane Brum. No mais? A gente espera por surpresas e descobertas ao longo do caminho. Só posso desejar que tudo seja uma boa escolha.

 

*Este post integra a contribuição do blog Duas Estantes ao projeto #mulheresparaler. Conheça mais sobre a iniciativa: https://contoemcanto.com.br/mulheres-para-ler-912d5a3485d5#.fwwsj46td.

Comentários

Nenhum comentário em "AS ESCRITORAS DE NOSSA ESTANTE – Parte 2"